Combate ao Aedes durante a pandemia é um dever de todos

Os casos de dengue tiveram aumento enorme em relação ao mesmo período do ano passado. Associado ao lixo doméstico, o mosquito vem constantemente se adaptando aos espaços urbanos.

Isso faz agravar um velho problema de saúde pública: a dengue, que figura entre as principais arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. A doença pode ser facilmente confundida com o novo coronavírus, pois apresenta sintomas semelhantes como “dor de cabeça, no corpo e febre, dentre outros.

Tradicionalmente associado ao lixo doméstico, o Aedes aegypti já demonstrou a sua capacidade de reprodução nos mais variados ambientes, desde que tenha um mínimo de água acumulada. Uma simples tampinha de refrigerante, pode se tornar um criadouro.


Por isso, reforçamos a necessidade de um maior envolvimento da população na eliminação dos possíveis criadouros, em poucos minutos, o morador pode percorrer o seu quintal observando vasos de plantas, caixas d’água, pneus abandonados, e, durante o período de chuvas, até mesmo caixas de gordura e fossas, pois rapidamente o inseto deposita seus ovos nesses locais.



A participação da comunidade é fundamental para combater a proliferação do Aedes, e inclusive, o uso indiscriminado de inseticidas que tornam esses mosquitos resistentes. O combate ao mosquito da dengue durante a pandemia não pode ficar esquecido e deve contar com o apoio de serviços de empresas especializadas no assunto.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
logo ativa fundo branco.png