Entenda os malefícios da revoada de cupins


Conhecidos por se alimentar de celulose e danificar uma série de materiais, os cupins podem ser encontrados em vários lugares e são recorrentes em sua forma alada nas estações mais quentes. Da mesma forma que o ciclo humano de reprodução, os insetos também têm seu momento específico para se procriar. Porém, há uma diferença no processo e uma das principais características é a especificidade de uma época do ano. Para os insetos depende da estação mais favorável de acordo com suas particularidades.


No caso dos cupins, a estação propícia de reprodução é justamente a que estamos: primavera, por conta do aumento do calor e da umidade.




Os cupins de solo são os que criam seus ninhos, popularmente conhecidos por cupinzeiros, para ficarem mais próximos da umidade. A responsabilidade dos considerados soldados e operários é de construir túneis em busca de alimento, que podem chegar a 50 metros. Quando uma colônia atinge um determinado tamanho, o que ocorre é a produção dos alados, que serão os responsáveis por se reproduzir, por meio da tradicional revoada. Os reprodutores são os que conhecemos por siriris ou aleluias e saem dos ninhos comumente nesta época do ano.


E basta um casal real para originar milhões de súditos. Se você encontrar larvas ou aquele pozinho granulado num cômodo, é sinal de que o mobiliário já foi atingido.


Os cupins são as pragas responsáveis pelos maiores danos econômicos, principalmente por causa do consumo de madeiras, móveis e reformas exigidas nos telhados


O momento da revoada é o melhor para combater os cupins. Quando ocorrem as revoadas, você consegue localizar os ninhos. Isso serve de indicador de onde estão os cupins para fazer o controle da colônia. Para entender melhor como funciona o serviço e solicitar um orçamento, entre em contato conosco!


0 comentário
logo ativa fundo branco.png